sexta-feira, 22 de abril de 2011

Só leia e reflita...

Já é tarde. Os pássaros dormem juntos da liberdade que um dia já foi minha. Eos homens que se disem de honra, hoje são como animais.
E eu sinto uma besta indomável tomando conta do meu ser. Sinto uma vontade louca de explodir. E tudo o que eu faço é em vão.
Mas eis que aparece um anjo em minha frente. Sua pele clara irradia uma luz celestial, seu rosto, perfeito, parece ter sido esculpido pela brisa mais doce de uma manhã de primavera. Seus cabelos pretos, lisos como um rio, refletem a luz prateada do luar e seus olhos azuis me convencem de que há esperança e de que tao anjo é o ser mais belo e puro existente.
Então sua boca se abre, e dela sai um som doce e tranquilo que me traz de volta toda a esperança que um dia tomaram de mim.
O som é tão belo que até os passaros passam a entoa-lo.
Então entrego meu corpo e minha alma a este ser angelical que me trouxe devolta a vida.
Mas antes que eu pudesse tocar sua pele, o anjo começou a derreter mostrando sua verdadeira face: Um demônio horrível com cabelos brancos e um sorriso perverso que parecia se alimentar de minha desilusão.
O monstro abriu sua boca e começou a sugar toda a minha felicidade e esperança.
Em questão de minutos, tudo está escuro e sombrio novamente.
O monstro havia partido e levado consigo meu coração.
E hoje vago atordoado atrás do anjo que roubou meu coração. Sem saber sua verdadeira forma, ou sua verdadeira belesa.
Mas isso não importa. Eu só quero meu coração devolta. Só quero ser feliz novamente. Só quero sorrir denovo.

2 comentários:

  1. Oi...
    Achei muito triste.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Muito bom este texto, você expressou com precisão e muita arte a maneira como as aparências distanciadas da realidade pensada nos roubam o que consideramos valoroso. Um sentimento incrivelmente interessante. Adorei! ^^ ^^

    ResponderExcluir

De onde tu é?